Até às antenas do Marão.


Talvez por termos começado o passeio em Amarante, vila que foi agraciada com o colar da Ordem Militar da Torre e Espada por ter feito defesa da Ponte de Amarante contra as invasões Francesas, este passeio foi uma verdadeira batalha épica.
Com um equipa de bem-dispostos amigos, cedo muito cedo estávamos prontos para arrancar em direcção à Praia Fluvial de Larim, desde onde agarraríamos os trilhos na “escalada”  da magnífica Serra do Marão. Belo momento aconteceu em Bustelo, e a velha máxima “O mundo é pequeno”  fez com que o amigo Eduardo vindo de Cantanhede perguntasse por um amigo à própria madrinha do mesmo ao lado da casa dele sem que lhe passasse pela cabeça tal, acabamos por aproveitar e reabastecemos água na fonte. Sobre um imenso manto verde fomos subindo até Murgido, a passagem por Granja deu para manter contactos com habitantes locais, gente de uma simplicidade e simpatia tremenda.
O passeio “aquecia” neste momento a altitude já se aproximava dos 700 metros mas em pouco mais de 12 quilómetros atingíamos aproximadamente os 1250 metros e já poderíamos avistas as antenas, até ia-mos nos deliciando com a paisagem, verdadeiramente  de Montanha.
Cortando o cume do monte víamos ao fundo Mafamedes e quando podemos quase que sentir a brisa do ponto mais alto do Marão o cicerone do passeio disse que vamos já lá porque agora temos que ir a Seixinhos, contornando o monte pois temos que descer a Ferraria onde poderemos tomar um cafézinho, dizia ele. Podemos afirmar e a opinião foi unânime nunca tomar um café nos fez penar tanto.
A paragem em Ferraria aconteceu depois de termos irrompido por entre trilhos que nos faziam revitalizar corpo e alma e, por conseguinte aproveitamos para “petiscar” repondo algumas energias porque o que nos esperava iria ser certamente muito intenso.
Com as supostas energias recarregadas rumamos a Ermida onde pouco à frente iríamos encontrar PR – Senhora da Serra que nos levou dos aproximados 600 metros até aos 1400 metros.
Objectivo atingido, e chegou-se às antenas com mais ou menos dificuldades, todos se aproximaram no alto se divertiram tirando algumas sequência de fotos, o local assim o exigia.
Acabamos também de actualizarmos os nossos registos de Pinocos com mais duas conquistas. E desta foi de vez conseguimos ir ao alto do Marão com bom tempo o que nos permitiu observar com grande exactidão a verdadeira paisagem montanhosa que neste local podemos encontrar. 

O tardio da hora fez-nos ser sensatos e voltamos a Amarante pela N15, que mesmo sendo estrada não nos deixa largar a beleza desta imponente Serra do Marão.

Depois de banho tomado recarregamos com Kilowatt´s e recolhemos uns doces na Tinoca.

Bem-hajam pela companhia amigos: Carlos, Eduardo, Filipe, Miguel, Paulo, Vítor (Pedro).

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Caminho Português Interior de Santiago - Chaves -> Santiago de Compostela

Caminho de Santiago - Pela Geira e Via da Prata