4 Pinocos por Barcelos

Na senda daqueles passeios mensais em que nos desviamos da nossa habitual rota, com saída em Delães, abrirmos este ano de 2012 com passeio pelos cumes de Barcelos. Com chegada impreterivelmente exacta no ponte de encontro para que desde logo tudo começasse bem, fomos 5 no pequeno almoço e 4 a arrancar para junto do Estádio Cidade de Barcelos, onde começaríamos o passeio.

Animada conquista.
Chegados ao ponto de inicio do passeio rapidamente nos aprontamos e arrancamos pela nacional 204 até Abade de Neiva onde agarramos trilhos por um basto pinheiral que nos ligou entre Vilar do Monte e Creixomil. Depois de passarmos por alguns trilhos agrícolas e por ruas secundárias tínhamos já a primeira dificuldade, a subida ao Monte de Santo Estevão que culminava com a primeira conquista geodésica do dia - Penedo de Ferro. Com 10 quilómetros tinhamos já ultrapassado a cota dos 400 metros, a vista era fenomenal ao fundo conseguíamos avistar as torres de Ofir. Após descida ligeira alcançamos a freguesia de Feitos, tínhamos agora que chegar ao Monte de São Gonçalo, por onde andaríamos cerca de 4 quilometros quase sempre na mesma cota até atingirmos a segunda conquista geodésica do dia - Arefe. Descíamos agora, com vista para Viana, até fazermos travessia pelo Rio Neiva e chegarmos a Barroselas. Sem o saber no momento mas depois de análise do track, paramos precisamente ao meio do passeio, no Largo do Souto, onde recuperamos uns hidratos de carbono, umas energias extras e uma conversa rápida para começarmos a "escalar" até à Capela de Santa Justa de Paderne. Subimos, subimos, subimos até ao Monte da Padela de onde conseguíamos agora avistar o Rio Lima, tínhamos em breve nova conquista geodésica -  Pena da Verruga. Mesmo após termos alcançado a capela e aí termos podido abastecer com água não deixávamos de subir pois tínhamos pela frente a quarta e ultima conquista geodésica do dia - Bouça Velha. Podendo observar ao longe Serra D'Arga, Senhora do Minho e Serra da Nora, sentia-mo-nos uns privilegiados por tamanha montra. Chegado o momento de abandonar as alturas e até Balugães foi descer por trilhos esplendidamente belos, técnicos e com vários picos de adrenalina. Até atravessarmos novamente o Rio Neiva, fomos presenteados com alguns trilhos agrícolas com muita lama à mistura, a travessia foi feita na Ponte das Tábuas. De Gândara até ao final fizemos os Caminhos de Santiago, tendo passado ainda em Lijó por uma Festa de Exibição Equestre onde podemos de muito perto ver a beleza de alguns Puros Sangue Lusitano.
Sem duvida zona propícia a novas aventuras e de fácil deslocação logística ;-)

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Caminho Português Interior de Santiago - Chaves -> Santiago de Compostela

Caminho de Santiago - Pela Geira e Via da Prata