Serra do Oural

Visitamos a Serra do Oural pela primeira vez, mas depois de lá termos estado dizemos: Olha aqui tão perto!
Já foi outrora um lugar imune onde Hospitalários fizeram história, em 1258 era couto da Ordem do Hospital a Boalhosa, freguesia esta onde se encontra o ponto mais alto da serra, a 722 de altitude, junto ao marco Geodésico de 1ª Ordem, 12 mt de altura.
Este passeio surgiu como pioneiro para que várias novas conquistas geodésicas sejam feitas, já que neste dia registamos mais quatro "pinocos".
Feitos Eos pelas 7 da matina arrancávamos para terras de Vila Verde mais propriamente para Albergue de S. Pedro de Goães, de onde fariamos partida para este circulus que nos levaria a Oriz como ponto mais longuínquo. Cedo começamos a trilhar caminhos por entre terras de nomes estranhos, no acesso tínhamos passado por Anais, e nesta crónicas iremos fazer menção a outros nomes interessantes.
Os cinco, não os da série, elementos dos BTTPINOCO, tiveram o seu aquecimento até ao Sr do Bonfim, até ao Oural não iriam existir facilidades. Por entre Duas Igrejas, Pedregais e Godinhaços foram feitas duas conquistas geodésicas; Borrelho e Cruz da Capela de S.Miguel. Já se comentava dentro do grupo isto é bonito e vai ser bonito, não parava de subir. Por Codeceda (Cu de Seda) subimos até ao ponto mais alto do nosso passeio (700mts) e daí tivemos uma magnifica visão de toda a paisagem que nos rodeava e mais uma conquista geodésica. Tomávamos após alguns momentos de relaxamento a direcção Oeste onde antes de chegar ao Vale de Penascais podemos cruzar-nos com noivo e respectivos convidados de casamento a realizar em  Atães (mais tarde viríamos a limousine). Até chegarmos junto a Pico de Regalados fomos preparando a investida até à Capela de S.Julião, onde iria acontecer o primeiro percalço, um eixo que já teve melhores dias e não deixava rolar, alguma intervenção engenho/cientifica e o problema deixou de o ser (pelo menos para o momento). estávamos a meio da ascensão ao topo e tinham passado por nós uns colegas do TT, alguns minutos passados e lá estávamos nós junto à capela e prontos a abraçar mais um "pinoco", que seria o ultimo do dia. Outro pequeno momento de pausa aconteceu pelo facto de trocarmos algumas impressões com os colegas de Gaia que tinham subido dentro dos seus bólides, houve mesmo tempo para um Dona Antónia Reserva acompanhado por uma Boroa de Avintes. Já em direcção a Vila Verde, não sei se em Coucieiro, Lanhas ou Geme mais um pequeno furo que nos fez abrandar o ritmo, pois porque tínhamos em Moure uns Rojões e uns grelhados à espera. Por entre Barbudo e Turiz fomos levados até ao caminhos de Santiago e Via XIX por onde nos fomos aproximando do local de partida. Passeio realizado e concretizado em quase todo o seu propósito, pois as ultimas duas conquistas geodésicas ( Barbudo e Moinho Velho) ficarão para uma próxima.
Em toda esta jornada tivemos dois "malucos" de SS que levaram uma "barrigada". Ouro sobre azul para eles e para os restantes também foi o "banhinho"que nos preparou para almoço.


Para que fique registado 52kms com 1700 mts de acumulado.

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Caminho Português Interior de Santiago - Chaves -> Santiago de Compostela

Caminho de Santiago - Pela Geira e Via da Prata