Serra da Freita - 1º Episódio

“Esta crónica tem o nome de "Episódio Piloto" porque tal como acontece no caso dos episódios piloto, este pode não ter continuação.”
in crónica de 24 de Janeiro de 2010

Ao contrário do que escrevemos no passado ano, o passeio teve mesmo continuação, tal como nas séries televisivas geralmente a sua duração é maior em relação aos episódios normais — normalmente o dobro da duração, inicialmente é utilizado para se apresentar aos CEO´s e mais tarde aos demais.
Quem vai à Freita pela primeira vez fica sempre com a sensação que ficou algo por fazer e foi o que aconteceu ao ZéKTM (bttpinoco) que juntamente com o Artur (indio do monte) ensaiaram em laboratório um “risco”, desde a emblemática Capela de Nossa Senhora da Lage até Manhouce onde poderíamos deliciar um belo banho num dos poços existentes nas várias ribeiras, era-nos prometido o Éden.
Esta primeira parte do percurso com algumas partes de declive muito acentuado e vários problemas técnicos, fez com que o tempo de deslocação se separasse do efectivo por largos minutos, tendo em conta que já tínhamos atravessado locais de rara beleza paisagísticas, entre elas a zona de planalto, o rio Caima, vários percursos pedestres, optamos por aligeirar por alcatrão a visita à Frecha da Mizarela.
Após passarmos Agualva onde mantivemos uma pequena conversa com gentes locais retomamos marcha e tudo parecia bem até que mais um daqueles atalhos que nos vem reduzir distancias e aumentar dificuldades. Estávamos agora em plena PR3 – Vereda do Pastor e tal como os animais que por cá se orientam fomos trepando ora com a companhia ao colo, ora ao lado dela. Sempre difíceis estes primeiros momentos mas o comentário final é sempre o mesmo: “Nunca tínhamos chegado cá de outra forma e nunca teríamos visto o que vimos!”.
Estávamos agora de novo em Gestoso e agora sim tínhamos ao nosso rápido alcance o local de onde podíamos avistar a Frecha da Mizarela. Grandiosa esta queda de água, a sua altura ronda os 70 metros, o verdadeiro ex-líbris da zona.
Após vários registos do local estávamos com o ponteiro do azimute voltado para Merujal por onde acabaríamos mais esta revisitação à Freita que terá certamente novas investidas sendo que de episódio piloto passamos a primeiro de vários.
E tal como disse Fernando Pessoa: “Primeiro estranha-se. Depois entranha-se”.


Fotos do Avelino







P.S.: Nunca se cansem de ensaios laboratoriais ;-)
4 comentários

Mensagens populares deste blogue

Caminho Português Interior de Santiago - Chaves -> Santiago de Compostela

Caminho de Santiago - Pela Geira e Via da Prata