Seguir Viagem - Delães a Mondim

No local do costume encontramos-nos para um sábado que teria a grupo dividido em várias escolhas, quem participaria nos Trilhos Maria da Fonte, quem iria até Mondim, quem acompanharia grande parte do percurso até Mondim e por informações cruzadas soubemos que também quem arrancaria em bicla de estrada. Tínhamos então num sábado um dia suigeneris, que aguardávamos nos oferecer bom tempo. 
A ideia original do passeio a Mondim surgiu numa conversa tida num passeio feito no inicio do mês passado, todavia como a adesão não parecia vir a ter sucesso esteve para não acontecer, nos últimos dias quase momentos o grupo de aderentes passou a 3 e então a viagem foi planeada. O recurso ao track gentilmente cedido pelo Pedro Ribeiro foi uma muito boa ajuda de orientação, aqui e além fomos alterando um pouco o trajeto tentando apimentar a coisa e mesmo complementando com uma ou outra conquista geodésica. Tínhamos ponderado como objectivo a subida ao ponto mais alto do Monte Farinha e depois de descida até Vilar de Ferreiros iríamos atravessar parte do monte do Parque Natural do Alvão para chegar a Paradança.
Por entre trilhos conhecidos rumamos até ao berço da nação e daí até Fafe foi pela ciclovia onde fizemos paragem em Cepães para um cafezito quentito e uma conversita com uma velha guarda do futebol amador. Tínhamos partido quatro de Delães e agora era chagada a hora do camarada Careca fazer retorno na sua rota, ficávamos agora os três que tinham como destino Mondim. Por entre aldeias íamos agora passando ora em trilhos de terra ora em caminhos secundários, a paisagem que nos rodeava era muito natural e começava-se já a sentir o cheiro a interior do país (por vezes tão perto). Num dos nossos adornos ao track lá caímos numa emboscada e toca a ultrapassar muros, mas ficam sempre na retina as centenas de metros de trilhos bem agradáveis. O tempo parecia agora começar a não querer colaborar e a ascenção até Lameiras foi moendo. Para fazer esquecer um pouco as dificuldades que poderíamos vir a ter tendo em conta as condições meteorológicas começamos a pensar na mais próxima conquista geodésica que teríamos (Foles) e por entre opiniões por vezes não tão acertadas lá chegamos à conclusão e orientação correta que o próximo Pinoco que iríamos registar era um que nos tinha escapado (talvez por inércia) em duas oportunidades passadas. Conquista feita havia que tentar voltar a encontrar o track orientativo e rumar a Mondim pois o tempo tinha vindo mesmo para nos quebra objectivos. Com a chuva persistente e a súbita baixa de temperatura a dança agora era outra e fez-nos optar pela Opção B que tinha como destino mais curto atingir de uma forma mais rápida o Agua Hotel Mondim De Basto onde nos esperavam ;-)
Sem duvida aventura a repetir para que possamos atingir o objetivo na plenitude.

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Caminho Português Interior de Santiago - Chaves -> Santiago de Compostela

Caminho de Santiago - Pela Geira e Via da Prata