Do Porto a casa pela costa.

A ideia deste passeio surge do original Porto Antigo que foi no passado ano organizado pela BIKE Magazine e pela Pato Cycle, pelo facto de nele vermos a possibilidade de uma forte conquista geodésica logo ficamos com o apetite reforçado. A origem do titulo para este passeio aparece à posteriori pois os 80kms que o preencheram foram mais para além do histórico Porto. As belas paisagens da costa atlântica não poderiam deixar de estar inerentes ao titulo deste passeio.
Após nos encontrarmos no local de sempre e com o breakfast in Delães feito e a primeira conversa matinal acabada partimos em direção a Caniços onde agarramos o urbano vindo de Guimarães até S.Bento. Chegados ao Porto fizemos parte do percurso Porto Antigo passando e registando monumentos de forte carisma histórico da que outrora chamada Portucale, a Torre dos Clérigos, a Igreja da Lapa, a Praça de Mouzinho de Albuquerque, o Forte de São Francisco Xavier do Queijo foram registados.

A Câmara Municipal de Matosinhos construiu cinco Ciclovias e tem em construção, ou em projecto, vários quilómetros de novas vias cicláveis, com destaque para a costa atlântica.
Em Leça da Palmeira, na Avenida da Liberdade, existe um passeio com 1700 metros onde, à semelhança de Matosinhos, irá ser criado um corredor especifico para a utilização da bicicleta. Com a requalificação da Avenida Coronel Hélder Ribeiro (continuidade da anterior Avenida), que se encontra em fase de conclusão da empreitada, irá ser criado outro corredor que terá cerca de 1750 metros.
Continuando na Marginal Atlântica, pelas Freguesias de Perafita e Lavra, onde está em estudo o projecto de requalificação urbana, serão criadas novas Ciclovias, na orla costeira, com uma extensão de cerca de 6000 metros.
Fonte: C. M. de Matosinhos


Até Vila do Conde fomos seguindo junto à costa por vários passadiços que nos foram ligando entre as várias freguesias. Várias passagens foram marcantes tal como pela Capela da Boa-Nova onde "dizem" que com duas voltas à mesma pensando numa praga a qualquer pessoa ela mesma se realizará, coisas que se dizem, podem não passar disso mesmo mas ... também passamos pelo Obelisco da Memória que marca o local de desembarque das Tropas Liberais comandadas por D.Pedro IV (também conhecido como "Exército Libertador”) em 8 de Julho de 1832, que viria a pôr fim ao conturbado período que se vivia em Portugal desde a Revolução Liberal de 1820. Boa surpresa para a maioria dos elementos foi a passagem na freguesia de Labruge pelo Castro de São Paio um pequeno povoado da idade do ferro que valoriza pelo facto de ser o único castro marítimo da parte portuguesa do noroeste peninsular, aqui encontramos o Restaurante Castro S.Paio onde tomamos um café e fomos gentilmente convidados a fazer futuramente uma refeição até mesmo com uma pequena atenção, um bom prato de peixe certamente nos esperaráMais uma passagem de grande valor histórico e simbólico foi pela Reserva Ornitológica de Mindelo. Após a chegada a Vila do Conde o retorno a casa foi por entre as margens do Rio Ave e de um dos seus afluentes o Rio Este, as cascatas de Touginhó foram o começo de um conjunto de bons trilhos que passaram também pelo Caminho Portugues para Santiago junto à Ponte de Arcos, o Monte da Cividade também marcou presença, Outeiro Maior, Fradelos e Vilarinho das Cambas ofereceram uma mistura com trilhos agrícolas que deram um ar e aroma sui generis. 
No decorrer do passeio as opiniões foram diversas mas no seu global muito positivas e agradadas com o que nos estava a ser possibilitado observar. Após chegados a Famalicão o retorno foi feito em velocidade cruzeiro e os 80 kms e 1300 mts de acumulado quase que tinham sido esquecidos tamanho foi o processamento das imagens recebidas ao longo do dia.





Do Porto a Casa pela Costa from Helder Azevedo on Vimeo.

2 comentários

Mensagens populares deste blogue

Caminho Português Interior de Santiago - Chaves -> Santiago de Compostela

Caminho de Santiago - Pela Geira e Via da Prata