Caracol

É sabido que é possível ter alucinações provocadas pelo intenso calor. Ora isso foi exactamente aquilo que poderia ter-se passado em mais uma investida por esses trilhos fora. O GPS, talvez já com as pazes feitas, decidiu deixar o track por nossa conta, o que se revelou não ser má ideia. Apenas com o GPS para comparar o track, lá seguimos em direcção ao nosso quintal, com vista a penetrar nos trilhos do monte de Airão. Na companhia do Rido, lá fomos relembrando os trilhos do nosso quintal e havia que ganhar coragem para subir Airão. Subida realizada pelos fantásticos singletracks de Vermoim, outrora feitos em sentido contrário, e o monte já estava vencido, não sem antes aproveitar a oportunidade de apreciar o trabalho dos Arqueólogos Famalicenses. Existem indicações no cimo do monte para pequenos tesouros arqueológicos, dos quais visitámos a Mamoa 1 - Mar de Água. Paragem para comer a "barrita" e por a conversa em dia e siga para os restantes quilómetros, que agora indicavam como sentido a localidade de Lemenhe. É nesta localidade que se encontra a Quinta do Caracol, um local prazeroso onde a natureza convive intimamente com as ruínas. Mais um aconchego ao estômago e era importante evitar as horas de maior calor, e mais importante ainda era evitar o alcatrão. Chegados a S. Tiago da Cruz, o regresso pelos Caminhos de santiago mostrou-se a única alternativa viável dadas as altas temperaturas. Depois de 60km e 3 litros de água, o dia valeu a pena principalmente pelos trilhos técnicos e singletracks fantásticos, ficam então as fotos para o provar.

1 comentário

Mensagens populares