Sta Quiteria

Muita estrada, contudo não nos deixamos rogados pelo passeio que fizemos pois ele foi preenchido por belos locais, zonas demarcadas, belas paisagens, florestação diversificada e mais uma vez fez valer aquela máxima "vá prá fora cá dentro" pois temos cá muitos bons sítios para conhecer. Uns dos pontos altos foi depararmos-nos com o facto de percorrermos partes da Rota do Românico do Vale do Sousa, a arte Românica é uma novidade e uma invenção da Idade Média por isso também atravessamos algumas pontes medievais que abundam na zona, o Mosteiro de Pombeiro em Felgueiras (fundado no séc.XII) foi uma agradável figura do passeio incluída numa das duas PR locais a dos caminhos verdes e a dos caminhos medievais que inclui esta passagem. Duas calçadas romanas foram feitas em cima de BTT ao contrário do que sugeria mapa editado (onde podíamos ler: Seguir com BTT à mão) para facilitar a circulação pelas mesmas. Subir depois até Sta Quitéria foi com muita estrada e o desgaste foi brutal mas descida para o lado de Fafe, com inclusão de pista DH e umas pequenas trialeiras com trilhos agrícolas à mistura, foi divertida. Rapidamente tomamos acesso à ciclovia junto a Fareja e daí voltamos pelo centro histórico de Guimarães, pois volta para aquelas zonas sem passagem pelas esplanadas não é volta, que o diga o Careca.
No final tínhamos cerca de 90kms feitos quando chegamos a casa e 1780 mts de acumulado de subida, valeu mesmo a pena e quem sabe no futuro um desenho mais exaustivo nos faça criar um Épico Medieval.

1 comentário

Mensagens populares