Geres/Xures

As Sombras adquiriram uma grande fama devido às suas minas de volfrâmio (filões de quartzo com volframita negra) que se exploraram intensamente durante a II Guerra Mundial, devido à sua escassez e elevado preço. Este metal era muito importante para o endurecimento do aço utilizado na blindagem anti-aérea. Nesta altura, uma grande quantidade de trabalhadores deslocou-se em busca do apreciado metal. A mina das Sombras converteu-se numa espécie de El Dorado. Ainda se podem ver o posto da guarda e as rudimentares casas utilizadas durante a exploração das minas. São os restos dos sonhos e da riqueza abandonados. Outros minerais que se podem encontrar nas Sombras são a molibdénio e o berílio de cor vermelho azulado, sem esquecer a exploração do ouro que fizeram os romanos nestas serras.
O fim da II Guerra Mundial fez cair os preços do volfrâmio devido à entrada de minerais vindos da China, Birmânia e Bolívia. A exploração da Mina das Sombras entra em decadência até ao seu abandono definitivo, poucos anos depois.
..........
Quando nos encontramos pelas 8:30 no Campo Geres, tínhamos como objectivo arrancar até á Portela do Homem passando em parte pela Geira Romana e assim o fizemos. Chegados á primeira etapa tínhamos destino Torneiros que foi atingido sem antes fazermos uma boa subida e umas passagens por locais pitorescos, onde inclusive tivemos uma pequena manada de bois a fazer-nos uma emboscada, nada que não se pudesse resolver com uma nova velocidade dada á pedaleira. Tínhamos agora que descer, e os travões até largavam fumo, mas o piso de terra acabava e chegávamos a Torneiros . Para petiscar escolhemos um local junto ao rio muito perto das águas quentes. As forças foram restabelecidas, não tivéssemos nós que chegar á igreja de Nosa Señora do Xurés, situada nos arredores de Vilameá. Foi subir, subir e subir até chegarmos ao topo e entrarmos na PR Ruta de la Minas de las Sombras, com uma extensão de 9 Km, após algum sacrifício tínhamos conseguido chegar á Mina das Sombras que se situa no Parque Nacional Baixa Limia-Serra do Xurés. A nossa cruzada estava para terminar as forças já faltavam e o grupo ficava repartido uns que partiram á frente com intuito de trazer as viaturas para mais próximo da Portela do Homem e outros que ficaram a acompanhar os nossos mais que valentes convidados Vítor e Aníbal, que com grande dificuldade foram capazes de, eles também, saborear toda esta magnifica rota.






7 comentários

Mensagens populares